Saúde

Arquivo para outubro, 2012

Feira do Empreendedor Sebrae – Palestras


Palestra do Prof. Paulo Gaudêncio – “Como construir equipes de trabalho de alta performance

Seguem abaixo algumas das principais idéias que o Professor trabalhou em sua palestra:

Eu posso ver uma pessoa como coisa quando a vejo apenas como utilidade. Coisa tem preço. Pessoa tem dignidade“.

Um bom pai é quem cumpre a tarefa de se tornar desnecessário. Gera autonomia na pessoa. Quem tem autonomia consegue se comprometer, por entender as normas. É isto que torna os profissionais independentes e comprometidos, a Autonomia e não a heteronomia“.

Uma equipe de alta performance aponta um ao outro em que pode melhorar. O controle da qualidade do serviço existe quando é compartilhada a responsabilidade“.

É muito bom ter todos vocês profissionais da Clínica Vitalidade Integrada como nossa Equipe!

Marcela Jacob

 Na foto: Marcela Jacob e Dominique Rabelo representando a Clínica!

Anúncios

1º Simpósio de Fisioterapia Universidade Anhanguera – Saúde da Mulher


No dia 10 de Outubro, a fisioterapeuta Lina Cadamuro ministrou a palestra “Fisioterapia em Saúde da Mulher: atenção à gestante e disfunção miccional feminina”.

O principal objetivo foi criar um diálogo entre os estudante e os profissionais e, assim, poder compartilhar a experiência neste campo de atuação que é bastante recente e ainda pouco conhecido para nossa profissão. Também, foi importante discutir diferentes formas de trabalho junto aos pacientes, já que o atendimento à gestante traz consigo uma abordagem ‘inédita’ se imaginarmos que a fisioterapia nasceu como uma profissão na área da reabilitação. Acredito que o atendimento a mulher e, principalmente, à gestante merecem uma atenção especial tendo em vista a grande gama de atuações e funções que a mulher possui na nossa sociedade. É um momento no qual o acolhimento é de fundamental importância, assim como, a construção do corpo da gestante que está em constante mudança neste período. Por fim, discutimos as funções mais específicas de uma musculatura ‘chave’, o assoalho pélvico. E o quanto um trabalho educativo pode auxiliar na prevenção de patologias, desde lombalgias a incontinência urinária e disfunção sexual. Tudo isso auxilia para uma significativa melhora na qualidade de vida das mulheres neste período assim como no decorrer da vida.

 

Curso Pilates Postura Funcional – Última Turma de 2012


Convidamos você para participar do Curso Completo  de Pilates Postura Funcional!

OUTUBRO
27,28 Módulo I
 
NOVEMBRO 
10,11 Módulo II
24,25 Módulo III
 
DEZEMBRO
1,2 Módulo IV
8,9 Módulo V
 
CURSO COMPLETO

História e Princípios do Método Pilates

Estudos científicos do Método Pilates e estabilização Lombo-Pélvica (Power house)
Metodologia de Aula:
Solo e Acessórios: Banquetas, bastões, Bosu, bandas elásticas, Magic circle, toning ball, disco de propriocepção, disco de rotação, soft Ball, reflex Ball, bola terapêutica e rolo.
Equipamentos: Reformer, Wall Unit, Cadillac, Wunda Chair, Barrel, Spine Corrector e Meia Lua.

Atendimento Prático ao público (convidados)

Carga Horária Total: 160hs.
Teórico e prático: 100 horas em 5 módulos (sendo 1 módulo por final de semana) sábado e domingo das 8h ás 18h.
Estágio: 60 horas  40 horas de observação (obrigatório) e 20 horas de estágio praticante(opcional)
Temos estúdios parceiros em várias regiões de São Paulo

Vila Mariana, Vila Madalena, Moóca, Moema, ABC.

Investimento: 10x de R$ 344,00 ou R$ 3.200,00 à vista.  Para garantir sua vaga é necessário fazer depósito de 10% do valor do curso.

 

Dúvidas com relação ao curso e aos estágios, falar com  Monica Oliveira Coordenadora do curso.
Telefones: 11 98417-2570(tim) 11 98908-3401(claro), 11 5549-9470.
 
OBSERVAÇÕES:
As datas podem ter alterações, avisamos com antecedência, dependemos de número mínimos de inscritos para realização do curso.
O local do curso será definido conforme a quantidade de alunos, poderá ser no Estúdio na  Vila Mariana, ou Vila Madalena.

Palestras no Simpósio de Fisioterapia – Faculdade Uniban


A Clínica Vitalidade Integrada disponibilizou os seus profissionais para exporem Palestras Informativas, nesta segunda semana de Outubro/12, em uma das Faculdades Anhanguera – Uniban Osasco.

A primeira palestra foi “Acupuntura: Uma abordagem Interdisciplinar“, em que as palestrantes Fernanda Jacob e Marcela Jacob contaram um pouco da suas experiências nos atendimentos de Acupuntura e como esta “rica ferramenta” agrega um atendimento de Fisioterapia e Psicologia. Recomendaram fortemente a importância em ter a visão do todo da vida do paciente e não apenas o sintoma, exemplificando com casos clínicos.

A segunda palestra foi a apresentação do “Pilates Postura Funcional“, a palestrante fundadora deste método Fernanda Jacob e a professora deste método Mônica Oliveira explicaram em que consiste este Pilates, suas bases científicas, a forma de trabalhar com o paciente, os cuidados que se tem e como trabalhar a anatomia do Powerhouse.

Hoje, dia 10/outubro, haverá mais duas palestras com nossa equipe: “Educação Financeira: O Equilíbrio Financeiro do Fisioterapeuta” com o Professor Paulo Miranda e “Fisioterapia na Saúde da Mulher: Atenção a Gestante e Disfunção Miccional Feminina” com a Professora Lina Cadamuro.

A Clínica agradece toda equipe organizadora deste simpósio, o convite para estas palestras e se disponibiliza para novas oportunidades.

Obrigada a todos os alunos que participaram! Esperamos que este conteúdo exposto possa ampliar os horizontes e recursos profissionais de vocês; para desde já pensarem em como querem constituir suas carreiras!

Fica o convite para conhecerem nosso espaço!

Marcela Jacob

Seminário USP – Fenomenologia e Psicologia em Husserl e Edith Stein


No final de Setembro/12, participei de um Seminário na USP de Fenomenologia e Psicologia em Edmund Husserl e Edith Stein. Com a ilustre presença da Profa Angela Ales Bello, filósofa italiana e grande conhecedora da fenomenologia de Husserl. Fundadora e diretora do Centro Italiano de Pesquisa Fenomenológica, com sede em Roma.

Seguem alguns dos pensamentos expostos para nossa reflexão:

Nossa psique possui alguns estados, que são denominados como estados vitais. Por exemplo, o cansaço. Mas o que me faz ser um ser transcendente é ter consciência dos meus estados vitais. Eu posso estar cansada e não ter consciência disso. Vem alguma pessoa, me observa e me pergunta: “Você está cansada? Está com uma olheira, um pouco distante…?” E desta forma eu tomo consciência do meu estar cansada.

Se me percebo viva, tenho consciência, não me engano sobre o conteúdo de me sentir viva; a consciência é sentimento vital, sentir meu estado vital!

– REFLEXÃO: Eu me dou conta de meus estados vitais? Ou eles simplesmente acontecem? 

Pois o que importa é ter consciência. Quanto mais consciente eu estiver, mais livre sou!

Por exemplo, eu posso estar muito cansada, trabalhando muito e com poucas horas de sono, descanso e divertimento. Se estiver em um contexto que estão acontecendo coisas que eu não esperava, diferente da minha vontade, eu posso começar a me sentir irritadiça, ou até com raiva, desta forma, expressarei estes sentimentos com outro tipo de comportamento em relação a mim mesma e aos outros. Porém, se eu tiver a consciência do meu cansaço, eu tenho o poder de mudança em minhas mãos. Eu posso fazer algo a respeito disso, eu posso cuidar de mim e me proporcionar um período de descanso. É uma escolha que poderei fazer e alterar todo o curso de meus futuros comportamentos e sentimentos. Mas antes de tudo, preciso da consciência!

Muitas vezes, uma patologia acontece por ausência de consciência dos meus estados psíquicos. Por isto da importância em se conhecer e se perceber.

A psique tem um fluir, não previsível e não determinável; apesar de existir relações causais entre os estados psíquicos, a força vital e a vida psíquica são livres!

Por esta visão, o ser humano tem inteligência e vontade livre, porém nem sempre usa isto!

 

A vivência da nossa consciência pode ser direcionada para dentro de nós e para fora, que recebe o nome de consciência de dados egológicos e consciência de dados não egológicos. A consciência é a possibilidade que temos de registrar o que está dentro e fora de nós.

– REFLEXÃO: O que é mais fácil de termos consciência? Daquilo que está dentro ou fora?

Captamos de forma mais fácil o que está fora, porém o que compreendo melhor é  o que está dentro. Exemplo: quando tenho consciência de que estou cansada, eu não tenho dúvidas disso. E eu posso “pressupor” que o outro está cansado, mas não há certeza nisso.

A força vital é o fio que liga todos os estados vitais. Todo o fluir da consciência é o que dá sentido da nossa temporalidade. O tempo está dentro, é o fluir e a concatenação dos estados psíquicos que tenho consciência. É daí que tenho a minha historicidade.

– REFLEXÃO: Como quero construir minha história e minha temporalidade? Qual a qualidade de estados vitais que quero ter? Do que tenho me alimentado para conseguir isto?

Marcela Jacob

 

Frases de Edith Stein:

O que conhecemos de nós mesmos não é senão superfície. A profundidade permanece-nos em grande parte oculta. Só Deus a conhece.”

Tudo depende do amor, pois no fim é pelo amor que seremos julgados.

 

 

Massagem Abhyanga


 

Venha experimentar uma especialidade indiana que a Clínica oferece!!!

Como lidar com nosso tempo?


Não tenho tempo para nada! Frase de uma pessoa ocupada, certo? Não, você está errado! 
Sabe aquela pessoa que nunca tem tempo para nada? Aquela de trabalha todos os dias até tarde da noite, e também nos domingos e feriados. Além disso usa constantemente a frase: “Não tenho tempo para nada!”.
Isso é um problema, pois o tempo é um item muito democrático, talvez uns dos únicos, pois todas as pessoas têm as mesmas 24 horas. A diferença é a forma que você aproveita a suas 24.
Se você está entre as pessoas que “não tem tempo pra nada”, veja algumas dicas que podem te ajudar a ter o dia mais produtivo.
1. Ocupar o tempo vs. aproveitar o tempo
Existe uma coisa chamada Lei de Parkinson, que diz que “O trabalho se expande para preencher o tempo disponível para ser concluído”.  Isso é, se você falar que a pessoa tem até uma determinada hora para entregar uma atividade, normalmente esta pessoa irá trabalhar nesta atividade até ocupar todas as horas, mesmo que o prazo esteja folgado.
Mas quem está sempre pensando em produtividade, pensa diferente. Estas pessoas pensam: “Preciso entregar essa tarefa. Vou dar um jeito de aproveitar as horas que tenho e entregar o máximo possível”.
Com esses pensamentos diferentes, dificilmente uma pessoa ocupada entregará algo antes do prazo. Em compensação, a pessoa produtiva está sempre pensando em formas de entregar além do esperado.
2. Fazer o que acontece vs. fazer acontecer
Uma pessoa “ocupada” se distrai muito fácil. Isso acontece porque sem um objetivo claro, qualquer interrupção parece relevante e o que é importante mas não é urgente fica sempre deixado para depois.
A pessoa produtiva sabe que precisa alcançar um objetivo importante. Tudo que não estiver relacionado com esse objetivo deve ser ignorado até o objetivo seja alcançado.
Faz sentido imaginar um piloto de F1 checando o Facebook a cada 5 minutos durante a corrida? Por que faria pra você?
3. Seguir as regras vs. criar as regras
Pessoas sem postura produtiva normalmente recebem uma sequência de tarefas e saem executando sem entender muito bem o porquê. Isso tira a motivação e aumenta muito a dificuldade da tarefa.
Em compensação, pessoas produtivas fazem questão de entender exatamente onde precisam chegar. A partir daí elas conseguem criar seus próprios planos e executá-los de modo eficiente.
4. Ter uma agenda vs. seguir uma agenda
Uma pessoa “ocupada” muitas vezes fala que boa parte das suas atividades envolvem agenda de outras pessoas. ““Eu preciso fazer isso para o meu chefe, isso para a minha mulher, isso para a escola e isso para o meu filho”.
No momento em que sua agenda só depende dos outros, você está desistindo de uma das maiores oportunidades que possui de fazer algo bacana.
Você deve definir a sua própria agenda, e focar em apenas entregar ou realizar a atividade até o prazo definido ou acordado com a outra pessoa. A definição da sua agenda normalmente é tão importante quanto cumprir tarefas.
Logicamente você não pode viver em sociedade sem interagir com outras pessoas e suas agendas, mas talvez a gente fique tão distraído que deixe de assumir a responsabilidade e fiquemos sem uma agenda própria.
Conclusão: Produza ou descanse, enrolação é desperdício
Que fique bem claro, trabalhar 37 horas por dia dificilmente é a coisa mais produtiva a se fazer. Assim como qualquer máquina, o corpo humano precisa de manutenção e se você não tiver momentos para descansar, uma hora a máquina quebra.
Por isso, não tem problema algum checar Facebook, tirar um cochilo ou levantar para tomar uma água, desde que seja num momento em que você esteja conscientemente descansando.
Texto de Arthur Bender