Saúde

Arquivo para maio, 2016

Puerpério: viva mundo novo!


newborn-659685_1920O pós parto costuma ser um período no qual se espera que com o fim do peso da barriga haja também uma leveza e, enfim, a realização da maternidade. Contudo, os desafios e as mudanças estão apenas começando.

Da mesma forma como os hormônios se alteram durante a gestação, se espera que haja uma queda brusca de alguns deles no período pós parto. Dessa forma, o corpo da puérpera pode estar mais frágil tanto fisicamente como emocionalmente.

Ao contrário do que é mostrado nas revistas, quando famosos e celebridades passeiam pela praia com seus bebês, não se imagina pelo que se passou! Claro que há muito amor envolvido e que se trata de um momento único e muito especial, mas os entendimentos e acertos nem sempre ocorrem de maneira imediata.

Pela dificuldade das mamães de se deslocarem até a Clínica, passei a acompanhá-las em casa e vi uma gama de possibilidades: são tantos os relatos como as dúvidas que surgem nesse momento que percebi que este período demandava uma atenção totalmente especial! As dúvidas podem surgir desde questões mais práticas, mas também carregam os anseios e vontade de quem acabou de iniciar um novo ritual: adaptação a amamentação, rotina de cuidados do bebê, novas relações familiares etc.

Costumo dizer que não há receita de bolo para isso e que tudo depende. E depende mesmo! baby-1150109_1920Colocar alguns parâmetros de bom e ruim nesse momento podem não ajudar, já que podem fragilizar os pais e fazê-los sentirem-se incompetentes ou sem jeito para lidar com tais questões.

Nesse momento, recomendo um filme em cartaz atualmente nos cinemas. Chama-se “O Começo da Vida”; um documentário dirigido por Estela Renner que retrata os primeiros 1000 dias de vida de uma criança, abordando tanto as questões de desenvolvimento como os desafios e sentimentos envolvidos por parte dos pais.

Por aqui, na Vitalidade Integrada, continuamos nos dispondo a compartilhar este momento: que seja com algumas agulhas de acupuntura, exercícios abdominais, cuidado com os seios e orientações ergonômicas na

amamentação ou mesmo com uma visita e com uma conversa para ouvir as novidades e anseios! Seja bem vindo mundo novo!

Lina Cadamuro

Pilates – Realização Profissional


Hoje, gostaria de fazer um depoimento, contando meu caminho profissional e algumas escolhas importantes que fiz para me sentir realizado profissionalmente.

Meu nome é Fabio, sou fisioterapeuta com especialização em reabilitação motora, principalmente postura, utilizando a técnica Pilates (Contrologia).

Iniciei minha vertente profissional na área da Fisioterapia em 2007, através da reabilitação motora em doenças neurológicas. Para isso estudei a fundo o funcionamento de todo sistema nervoso, que comanda nossos movimentos e também todas as possíveis alterações.

Porém sentia que todo esse aprendizado teórico não me era suficiente, pois não bastava a teoria, faltava o manejo dessas doenças na prática.

Por indicação de uma colega conheci a Maria Fernanda Jacob e a Equipe Pilates Postura Funcional no ano de 2010, pois com esta equipe eu teria um suporte diferenciado em busca do conhecimento que eu necessitava. Porém minhas expectativas foram ultrapassadas.

Além do conhecimento na área do Pilates, preenchendo minha necessidade para auxiliar nos atendimentos dos pacientes que eu tratava, pude agregar toda bagagem teórica do conhecimento do funcionamento do sistema nervoso. Além disso, despertou em mim um lado empreendedor que eu desconhecia.

Tive o suporte necessário para abrir minha empresa, Studio Ribeirão -Fisioterapia e Pilates, há quase 4 anos e só posso agradecer a toda Equipe PPF por ter me dado esse suporte e também dizer que tenho orgulho de fazer parte desta Equipe como um dos professores do Curso de Formação em Pilates e seus cursos de educação continuada, trazendo minha experiência, formando novos profissionais e ajudando os alunos dos cursos a desenvolver esta habilidade empreendedora na área do Pilates.

Hoje me sinto realizado profissionalmente, mas com a certeza de que ainda vem muito trabalho pela frente!!!

Fábio Vicentine

Ser Fisioterapeuta


carla1  Era um quarto de enfermaria da neurologia adulto em um hospital grande de São Paulo. Ao lado de um corredor da área externa, onde pela janela refletia um pouco de claridade do sol.
Ela não sabia ao certo o que estava fazendo ali naquele quarto, tudo era tão confuso, a situação, sem família, as pessoas dali. Ela sofria, gritava de desespero e chorava todos os dias. Paciente com problema neurológico grave, pouco controle motor e psicológico.   Mas era apenas uma linda moça de lá seus trinta e poucos anos. Eu, com um pouco de receio de atendê-la pela primeira vez, com medo de não transmitir calma e sim desespero, entro no quarto e me deparo com um sorriso. Aquilo já mexeu com meu ser. Chego bem perto, vejo que está com os braços atados na maca, para que não se machuque. Desamarro sem medo, faço alguns exercícios e converso, dizendo o quanto ela é linda. Naquele momento aproveito para fazer uma oração, aproveitando que eu estava ali com ela, sozinha, isolada. Vejo o quanto ela olha pela janela, senti que por dentro ela gritava, quero sair daqui. Eu digo, vamos passear? E através do seu olhar consigo entender a resposta, por favor, me leve para ver o sol. Com ajuda de uma amiga fisioterapeuta, a coloco na cadeira de rodas, sua ansiedade era grande que seu corpo mal se controlava de emoção. Chego no corredor da área externa e percebo que o sentimento de esperança aumenta no olhar da paciente. E quando ela mira para direção dos raios do sol batendo no chão, a reação não poderia ser outra: um lindo sorriso. A coloco sob o sol, recebendo aquela energia, quentura, aconchego de estar mais perto da vida. Raridade do dia a dia daquele ser. Ficamos por um tempo ali. Ela quase adormecendo naquele cantinho de paz, deu a hora de acabar o atendimento: Vamos? E de repente um sentimento cresce, a agitação aparece, o choro vem e um NÃO soa desesperado, junto com um medo de voltar para o quarto escuro. Eu digo, tudo bem, vamos ficar mais, hoje Deus está dedicando o sol a você. Assim o sorriso dela renasce. Enquanto isso, uma lagrima escorre pelo meu rosto e ali permaneço em oração.
carla2  Eu como fisioterapeuta, aprendo a cada dia que somos uma porta de esperanças para muitos pacientes. Somos escolhidos para esta profissão maravilhosa e posso dizer que mais aprendemos do que ensinamos.
O que aprendi deste dia foi que a esperança se resume em alguém que possa te levar até um corredor onde o sol consiga alcançar a sua pele e te trazer a paz que ele oferece. Alguém que te traga mais próximo da vida.

Dra Carla Correia

Fisioterapeuta

A Respiração no Pilates


Inspira, expira, não pira!!

info adriana1

A Respiração no Pilates

Hoje em dia, muito se fala na importância da respiração para o relaxamento, redução do estresse, melhora do raciocínio e da qualidade do sono. Muitos exercícios de meditação e yoga são baseados na respiração.

Joseph Pilates, em sua infância, sofria de asma, raquitismo e febre reumática. Influenciado pelo pai ginasta, pela mãe naturopata e com muito estudo, se dedicou à melhora da sua saúde e força, sendo que as técnicas respiratórias foram fundamentais para o desenvolvimento de suas aptidões físicas.

Segundo Joseph Pilates, “Respirar é o primeiro e o último ato da vida”. A respiração tem a finalidade de limpar a corrente sanguínea através da oxigenação, reabastecendo o organismo com ar fresco e expulsando os gases nocivos. Ela deve ocorrer a partir de inspirações e expirações completas e tem papel importante na execução dos exercícios, sendo a respiração adequada um dos princípios do Pilates.

adriana 2

É comum os pacientes/alunos iniciantes de Pilates terem dificuldade em coordenar a respiração com a execução dos exercícios, muitas vezes a respiração fica curta, e é difícil respirar corretamente. Muita calma nessa hora! Com o treino, fica fácil perceber que a respiração é uma verdadeira aliada à melhora do desempenho nas atividades. A respiração auxilia na contração dos músculos do core ou caixa de força, auxiliando a estabilização da coluna e prevenindo dor e lesão. “Portanto, acima de tudo, aprenda a respirar corretamente” e bom treino!

Adriana Elisa Sellmer
Fisioterapeuta

De repente Mãe!


De repente eu estava grávida!

dia das maes
Um turbilhão de emoções aflorando de uma só vez, me senti dentro de um liquidificador. As primeiras doze semanas, as mais loucas e enjoadas da minha vida. E agora, o que comer? O que pensar? E meu pilates? Não podia continuar treinando sozinha!  Agora eu tenho um serzinho dentro do meu “centro de força”. Procurei a orientação da minha amiga especialista em gestantes, Lina Cadamuro. Choramos juntas de emoção!
Vamos colocar em prática o que ensinamos! Foram exatamente 26 semanas de encontros semanais, praticando o pilates, aquele que ensino e prático há mais de oito anos, de uma forma diferente….com suavidade e força, com mais paixão e vigor, com respeito ao serzinho, e colocando o core para trabalhar mais ainda. E aquele dia em que a barriga pesava, tinha um exercício para aliviar a dor, e aquele dia em que eu estava com pique total, foi o momento de pensar, qual tipo de parto eu queria.
Vamos tentar o parto normal? E assim seguiu até onde meus quadris e pernas e coração pediram para descansar….só em pensamento, por que o pilates na bola foi indispensável no dia do trabalho de parto!
Começaram as contrações ritimadas, Lina, o que eu faço? Descanso? Não: senta na bola e levanta da bola! Caminha, agacha e levanta, contrai e solta! Respira… e dia 8 de setembro de 2015 as 20h21, de parto normal, ganhei meu melhor e maior presente, pequenino Vinicius.
Pilates, como você foi fundamental na minha vida, no momento mais importante dela. Meu primeiro dia das mães ♡ Feliz Dia das Mães!

Mônica Oliveira

A Paz Reside Dentro de Você


Fe e Ma paz esta em voce

“Não é o mundo que precisa de paz, são as pessoas. Quando as pessoas estiverem em paz, o mundo estará em paz.” Prem Rawat

 

No dia 17 de abril, tivemos a oportunidade de conhecer pessoalmente o Prem Rawat Marahaji em uma palestra aqui em São Paulo. Durante uma hora, Rawat trouxe palavras profundas, que provocaram muitas reflexões, em nós e acreditamos que nas centenas de pessoas que estavam compartilhando aquele momento conosco.

Prem Rawat viaja o mundo todo realizando um trabalho maravilhoso sobre a paz, desde seus 8-9 anos, tem uma vida de doação ao que considera a sua missão de vida. Seguem abaixo algumas reflexões modeladas sobre o que vivenciamos.

Você poderia estar agora fazendo qualquer coisa, mas escolheu estar aqui, lendo algo sobre paz.

Já parou para pensar “Quem é você? Do que você é feito? Do que é constituída a raça humana?” Poderia responder: “Oxigênio, hidrogênio, carbono, fósforo, nitrogênio e assim por diante”. Porém… “É isso que você vê”?

Mesmo sendo constituídos disso, o que sabemos é que nós desejamos ser felizes. Mesmo que consumíssemos muita felicidade, mesmo que todos nossos sonhos fossem realizados, mesmo que você tivesse tudo o que deseja… Você sempre continuaria aspirando a felicidade, isso é o que você deseja e aspira.

Quanto mais desejamos ser felizes, mais triste ficamos, mais ansiedade temos, mais temos que batalhar. Desta forma, ficamos presos numa rede como peixes, nesta rede de desejos e de buscas.

Algumas pessoas querem ir para o céu. Por que querem ir lá e não para o inferno? Se o céu é melhor, então por que que não morremos agora? Por que queremos estar vivos? Como seria se vivêssemos o céu agora, aqui na Terra? O que é se sentir vivo?

Será que olhamos para o nosso coração, como morada do nosso divino, o qual converso com ele diariamente, com o qual exerço a minha gratidão sobre o dom da vida.  O meu coração é a minha coragem. O que estou fazendo com a minha vida? Na minha vida eu quero sentir alegria, como uma criança.

O que o meu coração está me dizendo todos os dias?

Estando em paz comigo mesma diariamente.

Como seria se você sentisse agora o seu coração cheio de gratidão? Sentir gratidão aqui, neste exato momento que você está lendo, apenas por estar vivo, respirando. Como é uma bênção estar respirando. Sentir gratidão pelo que possui aqui e agora, sem querer mais, sem sentir necessidade de algo a mais ou falta de coisa alguma.

Além destes questionamentos pessoais de vivência de paz interior, ele trouxe reflexões profundas sobre o que estamos fazendo com o nosso mundo, dentro dos nossos desejos. Muitas vezes queremos uma coisa para comer e vamos atrás custe o que custar. Por exemplo, gostamos de comer uma torrada de café da manhã, ou massa de almoço. Você já parou para pensar o que foi necessário para essa comida chegar a sua casa? Por quantos processamentos o trigo passou, a máquina que esquenta o pão, o quanto de plástico, química, mão de obra estão envolvidos nisso? O quão insustentável é isso? Quanta poluição é criada com isso? Sendo que seríamos capazes de sobreviver com o que a natureza produz…

“Meu compromisso é com a paz . Eu quero ver a dança de paz no coração de cada ser humano. A paz é uma coisa real. A paz reside no coração de cada ser humano. A paz tem de emanar de você.”  Prem Rawat.

Fernanda Jacob e Marcela Jacob