Saúde

Arquivo para a categoria ‘Fisioterapia’

O Método Rolf para Bebês e Crianças


baby-390555_1280

O método Rolf de Integração Estrutural é uma terapia manual que trabalha com a educação postural e do movimento através da organização das fáscias e do tecido conjuntivo. O resultado do trabalho que se dá por manipulação, e maior integração, flexibilidade e possibilidade do estabelecimento de uma nova ordem. Com isso, facilita-se a organização do corpo na posição vertical e na sua relação com o campo gravitacional.

Partindo do princípio de que o corpo é uma estrutura muito maleável e com facilidade de deformar perante as exigências posturais do ambiente, podemos afirmar que muito provavelmente todos nós nascemos com assimetrias, encurtamentos e imperfeições funcionais além das características geneticamente herdadas. Um bebê, pelo simples fato de ter permanecido no útero em determinada posição ou com restrições de movimento ao final da gestação, pode apresentar uma condição desfavorável para um desenvolvimento postural equilibrado, movimentação livre e bilateral.

girl-403511_1280As condições de nascimentos assim como os estímulos recebidos durante a primeira fase da infância que antecede a conquista da verticalidade e do andar podem definir a facilidade e o equilíbrio com o qual aquela criança se desenvolverá.

Geralmente tomamos consciência e procuramos ajuda para dificuldades posturais somente na idade adulta ou na existência de algum problema mais sério ou visivelmente importante.

Uma avaliação de um profissional apto a reconhecer assimetrias, movimentos incompletos ou executados com extremo esforço podem ser de grande ajuda. A intervenção educacional no início da vida, pode corrigir disfunções, modificando hábitos posturais inadequados antes do estabelecimento de um padrão muito forte e desequilibrado.

Pode-se dizer que quanto antes iniciarmos o trabalho com o método Rolf, mais equilibrado, livre e econômico será o movimento daquela criança.

Pediatras, pais e professores são as pessoas que ao observarem o comportamento do bebê e seu desenvolvimento podem encaminha-lo a um profissional da integração estrutural.

Por Silvia Serber

Terapeuta Ocupacional formada pela Universidade de São Paulo e Profissional do Método Rolf de Integração  Estrututural pela Guild for Structural Integration- CO USA.

 

 

Anúncios

Pai Atleta


 Pai Atleta imagem Ser pai, tem diversas funções no dia a dia e entre elas: amar, educar e proteger. Mas para isso é necessário dedicação.
E se você for um atleta? Você se vê nessa figura paterna? Você que ama atividade física, sempre praticou algum esporte e treina frequentemente para garantir sempre a boa performance e qualidade de vida. Sua rotina é bem estabelecida, trabalha muito, mas tem garantido os seus treinos esportivos na semana. Para um atleta, os treinos são momentos de muita dedicação, consome algumas horas do seu dia, alguns dias da semana ou até todos os dias. É o momento dedicado ao objetivo traçado como  competir com alguém, consigo mesmo ou por qualidade de vida. A atividade física promove benefícios nos aspectos metabólicos, neuromusculares e psicológicos. Melhora do trabalho cardiopulmonar, ajuda na diminuição da gordura corporal, aumento da força e massa muscular, da flexibilidade e densidade óssea. E, no aspecto psicológico, atua na melhoria da auto estima, na diminuição da ansiedade e estresse, das funções cognitivas e socialização, e até na diminuição do consumo de medicamentos.
Então como manter essa vida de atleta, saudável, com um bebê a caminho? Agora os dias serão mais alegres, afinal tem prazer maior em viver sabendo que um serzinho está chegando para você amar? Mas ai começam as mudanças de rotina, as demandas diárias são diferentes. A atenção agora é voltada a sua amada esposa e ao seu bebê. Dessa forma, quais serão suas prioridades de vida? Conseguirei treinar? Manterei meu ritmo de vida de atleta? Muita calma nessa hora, não se desespere. A atividade física faz bem para o corpo e para a alma. Entendemos que os dias são corridos, as pessoas trabalham muito e relaxam pouco. Mas todos deveriam reservar algumas horas do dia fazendo algo pelo corpo e mente, e nada melhor do que atividade física. Mas como conciliar agora com seu trabalho e sua família? No decorrer da vida precisamos de mudanças para nossa melhoria pessoal e busca de uma constante evolução.
O filho pode ser um espelho do pai, o esporte influencia muito na educação e crescimento dos filhos. Então, antes de você decidir que agora não há mais tempo para isso, organize sua rotina, coloque no papel, reflita quais as prioridades de sua vida e o que isso trará de benefícios para você e sua família. Para seguir no esporte, atletas devem superar as mais variadas dificuldades, e para isso a família tem papel fundamental também.
Ser pai, tem inúmeras funções no dia a dia sim, mas para isso é preciso ter saúde, energia e ser exemplo.
Por isso busquei entender melhor como é a vida de um pai que sempre foi praticante de atividade física, o Roberto, que antes de ser pai, praticava diariamente Kung Fu, musculação e Muay Thai e que nos disse como era sua vida antes e como ficou após o nascimento de sua filha.
  • Você treinava com qual frequência?
R- Eram 12 treinos semanais, alternando as modalidades, com uma média de 3h30 diárias divididas em 2 períodos.
  • Quando descobriu que ia ser pai, quais as sensações que teve? 
R- A primeira sensação foi uma necessidade de correr menos riscos, se machucar menos, para estar mais presente para ela e para minha filha. Além disso, a vontade de competir, vencer, diminuiu, perdeu força, pois outros interesses, outras buscas começaram a surgir. A busca pela saúde tornou-se mais importante do que a busca pela vitória.
  • Quando sua filha nasceu o que mudou em sua rotina? Até hoje.
R- A principal mudança foi que agora a minha rotina não tem apenas meus objetivos. E minha filha é mais importante do que todos eles. Então montamos a rotina dela e trabalhamos em volta dela. Como as prioridades mudaram, a rotina mudou com ela. No início era um pouco frustrante, pois para quem treinava tanto, perder às vezes semanas de treino era desesperador. Mas colocando as coisas em perspectiva, em determinados momentos, o tempo passado com minha filha e minha esposa valem mais do que o tempo na academia ou treinando. Essas escolhas não são sacrifícios, são na verdade bênçãos de poder escolher passar tempo com elas.
  • Você acha importante praticar esporte, mesmo com a correria do dia a dia? ( trabalho, casa, família, estudos)
R- Claro que sim. A correria existe, e quando estamos inseridos nela, tendemos perder um pouco a noção do que é importante a longo prazo. Não é necessário ser um atleta, mas o trabalho passa, a vida passa, e no futuro pagamos um preço pelas escolhas que fazemos. O radicalismo, o excesso, o estresse, cobram uma taxa. Tudo depende do caminho que seguimos. Eu aprendi com a vida profissional que enquanto não colocarmos limites, o mundo nos carregará cada vez mais. Ninguém vai dizer “coitado dele, vamos mandá-lo fazer um esporte para relaxar”. Essa busca é individual e pessoal, e ninguém vai fazê-la por mim.
  • Dá para ser um pai atleta?

R- Dá sim. Mas no caso de um atleta competitivo esse caminho cobra um preço. Para segui-lo é preciso saber do que vai abrir e escolher fazê-lo, pois a vida de um atleta de alto rendimento pode ser bem solitária. Agora, ser uma pessoa que pratica esportes, tem uma dieta saudável e uma saúde em dia é bem possível, e pode ser muito prazeroso quando envolvemos os filhos na nossa rotina.

Carla Correia

Fisioterapeuta

Diafragma: um músculo injustamente esquecido


A respiração é essencial para vida, pois faz parte das necessidades fisiológicas do ser humano. O oxigênio que respiramos é indispensável para liberar a energia proveniente dos alimentos, e assim conseguimos suprir nossas necessidades fisiológicas.

Para que aconteça o processo da respiração, é necessária a ação do diafragma, um músculo localizado logo abaixo dos pulmões. Quando contraído, o diafragma aumenta a cavidade torácica e, com isso, diminui a pressão ao redor dos pulmões. Com a pressão do entorno diminuída, os pulmões conseguem se expandir, e a sua pressão interna fica menor (mais negativa), fazendo com que o ar entre devido à diferença entre a pressão externa – meio ambiente – e interna. Este processo é chamado de inspiração. Quando o diafragma relaxa, a cavidade torácica diminui, aumentando a pressão em volta dos pulmões, o que faz com que o ar seja empurrado novamente para fora.

43220035-Human-Diaphragm-Anatomy-Stock-PhotoAlém disso, o diafragma participa de maneira importante em outros processos fisiológicos, como, por exemplo, a digestão dos alimentos. Isso ocorre por causa da pressão que ele causa no abdômen ao contrair-se, que auxilia a movimentação da comida pelo sistema digestório. Os movimentos do diafragma também são importantes para tosse, espirro, parto e defecação.

Outra ação importante do diafragma é sobre os sistemas circulatórios de baixa pressão, ou seja, sistemas venoso e linfático. Estes sistemas são responsáveis pelo transporte dos produtos metabólicos de excreção e, por possuírem paredes muito finas e não contarem com a força da ação de bombeamento do coração – diferente das artérias, dependem do sistema musculoesquelético para exercer sua ação propulsora. Sabemos que os músculos das extremidades contribuem muito para essa atividade, porém a principal bomba dos sistemas de baixa pressão é o diafragma, que, por estar ligado de maneira extensa ao sistema musculoesquelético, é capaz de modular a pressão interna do tórax, fornecendo uma ação de sucção sobre o retorno venoso e linfático.

Justamente por esta extensa ligação entre o diafragma e o sistema musculoesquelético, principalmente no que diz respeito a costelas, esterno e coluna, qualquer problema ligado a este músculo pode acarretar sérios problemas posturais e vice-versa. Desta forma, vemos que o diafragma é importante também para uma postura adequada.

Por essas e outras razões, o diafragma não deve ser esquecido, e sim tratado como qualquer outro músculo do organismo. Deve ser cuidado e até treinado por meio de exercícios respiratórios e posturais como, por exemplo, o Pilates, no qual a respiração é tratada como fundamental, não só para uma boa postura, mas também para uma boa qualidade de vida.

Fernando Pripas

Fisioterapeuta

Esporte na Infância


Cada vez mais cedo, as crianças estão sendo bombardeadas de atividades extra-escolares para fazer: inglês, informática, dança, teatro e é claro, os mais variados esportes!

A prática de atividade física deve sim ser incentivada desde cedo, principalmente nos tempos de hoje, onde o videogame e a internet estão tornando todos mais sedentários…

Porém a prática esportiva para crianças deve ser muito controlada, pois o organismo de uma criança não tem a mesma resposta à atividade física que o de um adulto. Sendo assim, a frequência e intensidade de cada um deles deve ser prescrita por um profissional da área. Além disso, a somação de muitos esportes e/ou a técnica incorreta durante os treinos podem gerar lesões por sobrecarga desde cedo.

Alguns esportes também não devem ser iniciados por crianças muito novas, que ainda não tem capacidade física e até psicológica para realizá-los de forma saudável.

Crianças devem sim brincar, correr, pular, nadar… estimula a criatividade, coordenação motora, memória, e até já foi comprovado que melhora as notas na escola! Mas a pressão psicológica e os treinos em excesso não devem fazer parte do universo infantil!

Se você quer que seu filho pratique algum esporte, procure um profissional da área, que sabe qual o melhor exercício para a faixa etária em que ele se encontra!

Denise Pripas

Professora de Pilates Postura Funcional

A experiência de conhecer uma anciã de Joseph Pilates


lolita teaser  Lolita San Miguel tem 81 anos de idade e 57 de prática do Método chamado inicialmente de Contrologia. Hoje, estes exercícios estão largamente difundidos em todo o mundo, mais conhecido simplesmente como Pilates. Eu, no auge dos meus 29 anos e com 5 de Pilates (e acreditando estar em plena forma), imaginei que seria uma experiência enriquecedora. Contudo (não é ideia de contraposição), suei, tremi, me afligi com um possível erro na linha dos dedos dos pés!!!!
Ela chegou sorridente, tranquila. Sentou-se e começou a nos contar sobre as rotinas, o dia-a-dia do que era trabalhar com Joseph Pilates. Imagine?! Saber dos detalhes, de como ele acreditava que deveria ser o posicionamento do punho, por exemplo, suas histórias, como gostava de seu café etc. Num tempo em que a ciência do exercício caminhava ainda lenta e que pouco se sabia sobre conceitos de biomecânica como o Core, ele destrinchava em cada um de seus alunos o potencial de cada movimento! E que lindo! Fazer ciência com as próprias mãos!
Lolita também nos contou que a guerra foi de fundamental importância para o desenvolvimento desta técnica, de como condições adversas e a privação de recursos podem nos mostrar outras formas de enxergar o mundo!
Depois de dois dias intensos, muitos rolamentos, hundreds e teasers acordei completamente dolorida, mas com a sensação de total renovação! Que este legado não se perca e que o espírito de Joe (carinhosamente chamado assim por Lolita) caminhe sempre conosco!

lolita retrato
Lina Cadamuro

Parkinson e Pilates: O Pilates também é para você!


park  A busca por uma melhor qualidade de vida está cada vez maior, as pessoas estão mais preocupadas com sua saúde e estilo de vida e nesse momento bate aquela dúvida do que fazer, como começar e onde procurar.
Uma outra questão que também pode surgir, se a pessoa tiver alguma patologia instalada, com a condição física que se tem, pode-se praticar atividade física? Com essa dúvida, o medo de não saber com quem fazer e o que procurar, pode impedir que algo novo a alcance e essa pessoa não procure ajuda.
O método Pilates Postura Funcional age no ganho de mobilidade, coordenação, controle de movimentos, equilíbrio, respiração e força. Procurar um profissional que tenha especialização em fisioterapia neurológica e com a experiência no método Pilates é bem importante, para ter confiança no trabalho e alcançar resultados no tratamento.
O mal de Parkinson atinge mais de 200 mil pessoas no Brasil, essa doença tem como características, rigidez global e principalmente em coluna vertebral, tremores em áreas especificas ou até mesmo generalizados, diminuição da coordenação, lentidão e dificuldade na realização dos movimentos assim como alterações respiratórias e na fala.
Posso dizer que a minha experiência com a aplicação do Pilates na fisioterapia neurológica é benéfica a todos e transmite o quão importante é promover o bem estar e o equilíbrio.

Fabiana Barbosa

Puerpério: viva mundo novo!


newborn-659685_1920O pós parto costuma ser um período no qual se espera que com o fim do peso da barriga haja também uma leveza e, enfim, a realização da maternidade. Contudo, os desafios e as mudanças estão apenas começando.

Da mesma forma como os hormônios se alteram durante a gestação, se espera que haja uma queda brusca de alguns deles no período pós parto. Dessa forma, o corpo da puérpera pode estar mais frágil tanto fisicamente como emocionalmente.

Ao contrário do que é mostrado nas revistas, quando famosos e celebridades passeiam pela praia com seus bebês, não se imagina pelo que se passou! Claro que há muito amor envolvido e que se trata de um momento único e muito especial, mas os entendimentos e acertos nem sempre ocorrem de maneira imediata.

Pela dificuldade das mamães de se deslocarem até a Clínica, passei a acompanhá-las em casa e vi uma gama de possibilidades: são tantos os relatos como as dúvidas que surgem nesse momento que percebi que este período demandava uma atenção totalmente especial! As dúvidas podem surgir desde questões mais práticas, mas também carregam os anseios e vontade de quem acabou de iniciar um novo ritual: adaptação a amamentação, rotina de cuidados do bebê, novas relações familiares etc.

Costumo dizer que não há receita de bolo para isso e que tudo depende. E depende mesmo! baby-1150109_1920Colocar alguns parâmetros de bom e ruim nesse momento podem não ajudar, já que podem fragilizar os pais e fazê-los sentirem-se incompetentes ou sem jeito para lidar com tais questões.

Nesse momento, recomendo um filme em cartaz atualmente nos cinemas. Chama-se “O Começo da Vida”; um documentário dirigido por Estela Renner que retrata os primeiros 1000 dias de vida de uma criança, abordando tanto as questões de desenvolvimento como os desafios e sentimentos envolvidos por parte dos pais.

Por aqui, na Vitalidade Integrada, continuamos nos dispondo a compartilhar este momento: que seja com algumas agulhas de acupuntura, exercícios abdominais, cuidado com os seios e orientações ergonômicas na

amamentação ou mesmo com uma visita e com uma conversa para ouvir as novidades e anseios! Seja bem vindo mundo novo!

Lina Cadamuro