Saúde


Muitos são os estudiosos que falam ou falaram sobre a importância das cadeias miofasciais, seja num enfoque de funcionalidade, como a pioneira Françoise Meziere, Ida Rolf, Phillipe Souchard e Leopold Busquet, seja sobre a realização dos movimentos a partir da conexão destas cadeias com as cinturas escapular e pélvica, como estudou Bienfait, ou ainda abordando a conexão imediata que elas possuem entre si, de acordo com Thomas Myers. Independente da abordagem ou das nomenclaturas utilizadas, os autores em artigo-cadeias-miofasciaisquestão são unânimes no que se refere ao incrível papel da miofáscia. Esta palavra significa “enfeixados juntos”, o que sugere à conotação de que há uma constituição inseparável entre o músculo e o tecido conjuntivo. Considerando isto, é possível compreender a resposta global do corpo a um simples movimento de um único segmento, o que somente pode ser associado às características do próprio tecido conjuntivo, mais precisamente, à fáscia.

Em seu devido estado de tensão as cadeias miofasciais desempenham papel fundamental na manutenção das posturas e na realização dos movimentos. Sendo assim, qualquer disfunção em alguma cadeia irá gerar consequentemente um trabalho extra em outra, fazendo-a atuar de forma compensatória, acarretando alterações posturais e no movimento, o que leva a quadros dolorosos e comprometimento das tarefas de vida diária.

Neste sentido, entendendo as rotas e conexões entre as cadeias miofasciais e o papel que desempenham nos diversos posicionamentos assumidos pelo corpo humano, é possível desenvolver um ótimo trabalho de reeducação postural e do movimento. Para tanto, existem diversos métodos, e o Pilates é um deles, pois proporciona ao corpo de forma ativa e global, exercícios que envolvem Princípios como o Alinhamento postural, Controle, Fluência e Precisão, e capacidades físicas como flexibilidade e força, resultando dentre muitos benefícios, no perfeito equilíbrio das cadeias miofasciais e atingindo assim um grau elevado de conscientização corporal, o que contribui e muito para a adequação postural e para movimentos realizados de forma mais fluída no dia a dia.

Por Ivana de Freitas

Anúncios

baby-390555_1280

O método Rolf de Integração Estrutural é uma terapia manual que trabalha com a educação postural e do movimento através da organização das fáscias e do tecido conjuntivo. O resultado do trabalho que se dá por manipulação, e maior integração, flexibilidade e possibilidade do estabelecimento de uma nova ordem. Com isso, facilita-se a organização do corpo na posição vertical e na sua relação com o campo gravitacional.

Partindo do princípio de que o corpo é uma estrutura muito maleável e com facilidade de deformar perante as exigências posturais do ambiente, podemos afirmar que muito provavelmente todos nós nascemos com assimetrias, encurtamentos e imperfeições funcionais além das características geneticamente herdadas. Um bebê, pelo simples fato de ter permanecido no útero em determinada posição ou com restrições de movimento ao final da gestação, pode apresentar uma condição desfavorável para um desenvolvimento postural equilibrado, movimentação livre e bilateral.

girl-403511_1280As condições de nascimentos assim como os estímulos recebidos durante a primeira fase da infância que antecede a conquista da verticalidade e do andar podem definir a facilidade e o equilíbrio com o qual aquela criança se desenvolverá.

Geralmente tomamos consciência e procuramos ajuda para dificuldades posturais somente na idade adulta ou na existência de algum problema mais sério ou visivelmente importante.

Uma avaliação de um profissional apto a reconhecer assimetrias, movimentos incompletos ou executados com extremo esforço podem ser de grande ajuda. A intervenção educacional no início da vida, pode corrigir disfunções, modificando hábitos posturais inadequados antes do estabelecimento de um padrão muito forte e desequilibrado.

Pode-se dizer que quanto antes iniciarmos o trabalho com o método Rolf, mais equilibrado, livre e econômico será o movimento daquela criança.

Pediatras, pais e professores são as pessoas que ao observarem o comportamento do bebê e seu desenvolvimento podem encaminha-lo a um profissional da integração estrutural.

Por Silvia Serber

Terapeuta Ocupacional formada pela Universidade de São Paulo e Profissional do Método Rolf de Integração  Estrututural pela Guild for Structural Integration- CO USA.

 

 


Atualmente a técnica Pilates está cada vez mais presente nas clínicas e centros de reabilitação. Por isso, hoje vamos falar do Pilates direcionado aos pacientes acometidos com doenças neurológicas.

Como vimos em artigos já publicados por aqui, o Pilates abrange diversas capacidades físicas, como: fortalecimento, alongamento, flexibilidade, melhora da concentração e melhora do equilíbrio. Também traz um ótimo benefício para problemas posturais como Escoliose, Hiperlordose, Hipercifóse Torácica, problemas de Hérnia de Disco dentre outras patologias de coluna.

professores_105902765.jpg

E quando falamos de doenças neurológicas, não podemos esquecer que esses pacientes, podem, e muitas vezes tem algumas dessas condições. Sendo assim, devemos avaliar esses pacientes de forma global, pois é a partir de uma avaliação minuciosa que traçamos a melhor abordagem terapêutica, com resultado em menor prazo, alcançando o objetivo dos nossos clientes.

Após uma avaliação criteriosa, identificamos as sequelas que essas doenças deixam, como: fraqueza; alteração do tônus muscular e/ou perda de sensibilidade, o que podem afetar a forma de andar, criando pontos de tensão e desequilíbrio muscular e futuramente dor ou até mesmo uma alteração postural decorrente deste desequilíbrio muscular encontrado; alteração no sistema vestibular (equilíbrio), portanto, podemos utilizar o Pilates também como ferramenta no processo de reabilitação dessas pessoas, buscando melhorar a mobilidade, devolvendo independência a este indivíduo, e diminuindo as sequelas encontradas.

Caso você conheça alguém que tenha sofrido um AVC ou possua qualquer doença caracterizada como “Neurológica” ou “Neuromuscular”, traga à nossa Clínica. Faremos uma avaliação, e com mais esta ferramenta, poderemos ajudar a devolver a qualidade de vida que tanto buscamos.

 

Por  Fabio Pompeu Vicentine

 


img-20160926-wa0005

A Clínica Vitalidade Integrada conta com o serviço de Treinamento Funcional como atividade posterior aos trabalhos de fisioterapia e também aos interessados em praticar atividade física e condicionamento.

Pode-se dizer que o principal objetivo do Treinamento Funcional é tornar o corpo humano uma máquina de locomoção eficiente, sendo o foco de treinamento, a melhora do desempenho dos movimentos. Na sala de aula, os exercícios de funcional são voltados para a mobilidade e estabilidade articular e, como consequência, melhora na eficiência de esportes e prevenção-redução de lesões.

Além da diversidade dos exercícios, há uma relevante atenção com a região do CORE ou centro de força do corpo, composta pelos músculos que tem função crucial para manter o centro do nosso corpo estável e flexível ao mesmo tempo. O domínio deste centro tem como efeito uma cintura mais delgada, um abdômen mais definido e uma melhora considerável da fisiologia visceral (órgãos internos), além de uma postura mais correta e forte.

O Treino Funcional proposto é voltado para qualquer pessoa, além de praticantes e atletas de esportes com prancha, esportes de aventura e ao ar livre.

Recomenda-se a avaliação do movimento funcional (FMS) antes do ingresso dos treinos. Todas as aulas são orientadas e ministradas por profissionais de educação física.

Por Daniela Paiva

Na Vitalidade Integrada você encontra opções de horários no período da manhã, tarde e noite, com turmas reduzidas e profissionais especialistas na área.

Venha nos conhecer em uma aula experimental!

Vitalidade Integrada – Treino Funcional

Rua Purpurina, 272 – Espaço Bambu – Vila Madalena – São Paulo/SP

Telefone: (11) 2495-1239 ou (11) 96608-0660

contato@vitalidadeintegrada.com.br


pregnant-woman-1130612_1920.jpg

Aposto que as mulheres gestantes já ouviram todo tipo de história, lenda, fábula etc. Duvido que ao cruzar com uma gestante, você não tenha se lembrado de alguém que conheceu, alguém que passou por algo fantástico neste momento, alguém que precisou de ajuda e assim por diante. É um momento de marco e que nos remete a nossa própria história. Contudo, também é um período, de certa forma, místico que rodeia os anseios da mulher. Acredito que seja inevitável que a gestante não se questione sobre o que está sentindo:” Será que é normal?!”, “Isso é permitido?!”, “Será que pode?!”.

Na era digital, geralmente, recorremos ao Dr. Google (que tem respostas para tudo) e nem
sempre o resultado é positivo. Como profissional da saúde e pregnant-woman-1512962_1920.jpgque lida com gestantes, fico feliz em ver uma série de informações e debates agora à disposição na rede. Entretanto, é importante lembrar que não há fórmulas mágicas, tão pouco métodos infalíveis. A gestação não é uma receita de bolo. Cada mulher vem de um lugar diferente: que teve uma família grande ou com poucos irmãos ou que foi criada pela avó, que estuda, que trabalha no ramo financeiro ou que é que tem seu ateliê em casa, que faz patinação ou malha pesado e que possa gostar de cozinhar por hobbie etc.

pregnant-woman-1575263_1920.jpgA questão é que não há informação boba ou queixa que não seja queixa. Cara gestante, caso algo te incomode ou você sinta dúvidas, não hesite em conversar com seu médico ou profissional da saúde que a assiste. O período pré-natal, além de ser o momento de garantir um bom acompanhamento da sua saúde e a de seu bebê, é também o período para você poder falar das questões que rodeiam a SUA maternidade. Desfrute-o! E caso, possamos ajudar, estamos por aqui!

 

Por Lina Cadamuro


pilates-no-esporte-iiPara chegar às Olimpíadas, atletas de alto rendimento encaram uma preparação puxada, com treino específico, musculação, alimentação regrada e… Pilates!

Cada vez mais o Pilates é procurado por atletas, visando melhorar o rendimento na prática esportiva e prevenir lesões. Competidores das mais variadas modalidades como taekondo, rugby, natação e vôlei procuram complementar seus treinos com Pilates no Brasil e no mundo.

 

Pilates nas Olimpíadas

Entre alguns medalhistas das Olimpíadas Rio 2016 que são praticantes de Pilates, podemos encontrar Missy Franklin, atleta americana de natação que ganhou ouro no revezamento 4X200 livre, o britânico Andy Murray, medalha de ouro no tênis e a americana Kerri Walsh, medalhista de bronze no vôlei de praia. Entre atletas brasileiros, Julia Vasconcelos, lutadora de taekondo na categoria até 57Kg e a dupla Lara Teixeira e Nayara Figueira do nado sincronizado também praticam o Pilates para complementar seus treinos.

 

Benefícios para Atletas

pilates-no-esporteA prática do Pilates traz inúmeros benefícios para os atletas, como fortalecimento muscular global e do CORE, com melhora da potência e resistência muscular, melhora da flexibilidade, equilíbrio e coordenação, reduzindo as chances de lesão muscular, melhora da capacidade respiratória e alongamento e relaxamento muscular, importante para a recuperação do atleta no pós-treino. O treino com Pilates é realizado de forma específica e respeita os gestos esportivos e as demandas de cada atleta e sua modalidade.

 

Pilates no Esporte 

Mas é claro que não é apenas para os atletas olímpicos que o Pilates traz benefícios. Seja para um praticante de corrida de rua, para um futebol com os amigos, uma dança de salão, o importante é estar bem com o que te faz bem! O Pilates é para todos e faz bem para o corpo e para a alma!

 

Por Adriana Sellmer

 


ceu estrelado    Tive vontade em montar um blog “Grupo Céu Estrelado” depois que vivemos intensos momentos com nossa segunda filha Alice, que nasceu prematura de 26 semanas gestacionais e partiu em 1 semana, nos deixando um vazio, mas ao mesmo tempo nos preencheu com o maior amor que já pudemos sentir. 

  Este grupo é um movimento criado para encontrar significado maior na passagem das crianças que morrem antes do nascimento ou logo após nascer. 

  Vivemos muitas dores e muitas alegrias, de forma tão intensa, neste curto espaço de tempo com ela e vimos com isso, a necessidade em compartilhar e ajudar as mães e pais que também passam por perdas similares, cada um com sua linda história. 

  No momento da perda, o vazio é tão grande que achamos que nunca mais seríamos preenchidos, mas a cada dia vamos nos reerguendo um pouco mais, sentindo e percebendo o que nos foi proposto nesta vida. 

  O nome do movimento veio numa meditação que eu estava fazendo…CÉU ESTRELADO! 

  As estrelas nos guiam e nos trazem direção, nos inspiram no que devemos perceber e para onde devemos ir. O céu traz o local para onde queremos ir. 

  Quando vemos um céu estrelado ele nos traz a noite, a clareza, a pureza, é o momento que temos para nos escutar neste silêncio e sentir a nossa vida. Quando se vive a morte tão proximamente, nos questionamos sobre a vida! 

  O grupo céu estrelado vem com o propósito de reunir você, mãe e pai (e parentes) que vive esse momento e auxiliar a encontrar significado neste novo ciclo que se inicia em sua vida. 

Maria Fernanda Jacob

Se a árvore não é agitada pelo vento, ela não cresce e nem cria raízes. 

A vida humana é marcada por conflitos constantes. Nós não podemos simplesmente vegetar. Devemos enfrentar os ataques que a vida eventualmente nos apresenta. As provações haverão de nos acompanhar até o fim da vida. Colocar-se diante delas é confrontar-se com a verdade. 

Se queres conhecer a Deus, aprende primeiramente a conhecer a ti mesmo! 

Quando tudo me é tirado das mãos e permaneço realmente a sós diante de Deus, então surge a suspeita de que tudo o que eu digo sobre Deus não tem sentido. No entanto, quando sou capaz de suportar tal situação, sem procurar imediatamente refletir sobre isso, é aí que alguma coisa se põe em movimento e é neste momento que a verdade me atinge. Esta verdade pode até ser cruel num primeiro momento, mas é ela que liberta. 

É descendo para dentro da nossa condição terrena, que nós entramos em contato com o céu!” 

Trecho tirado do livro: O céu começa em você de Anselm Grün.