Saúde

Posts marcados ‘China’

Venha conhecer o Cone Chinês


O Cone Chinês é utilizado, como terapia ou adjunto a diversos tratamentos. já a milhares de anos, na China e na Índia (Cones Hindus). Tal técnica também é utilizada em diversos outros países, com nomes diversos, sendo que este conhecimento é passado de maneira informal.

8O Cone é feito de gaze, ou outro tecido embebido em parafina ou cera de abelha. A técnica consiste na queima do cone, aplicado ao ouvido, que se consome feito uma vela. Ao contrário do que muitos acreditam o cone não remove cera do ouvido, mas o calor e a pressão negativa decorrente dele proporcionam a energização de toda região da cabeça, estimulando a limpeza natural e a auto-regulação das vias auditivas e do sistema respiratório.

Além dessa ação física, o cone também leva a um profundo relaxamento físico e mental, aliviando a tensão nos músculos da face (melhorando os sintomas da disfunção temporomandibular) e “clariando” a mente, o que ajuda na concentração e tomada de decisões.
O cone pode ser indicado no tratamento de diversas condições de saúde. São elas: excesso de cera nos ouvidos, rinite, sinusite, labirintite, congestão nasal, irritação e inchaço nas adenóides, pigarro, tosse, ressonar (ronco), dor na garganta, asma, pressão nos ouvidos, zumbidos, umidade e cerosidade, tensões na ATM, parar de fumar, desintoxicação, alívio das tensões na cabeça.Ear_Candling_lg_copy
A terapia do cone é bastante procurada no outono e no inverno (essa época do ano!) devido a grande incidência de casos de gripe e outras disfunções respiratórias. A sensação de alívio é muito rápida, mas lembre-se que ao vir para seu atendimento com o cone é importante trazer um lenço ou cachecol, a fim de evitar um choque térmico. Venha conhecer a técnica!

Dra Alessandra Barbosa

Fisioterapeuta e Acupunturista

Clínica Vitalidade Integrada

Anúncios

Uma vivencia inspiradora no Hospital de Qi Gong na China


Tive uma experiência muito inspiradora no Hospital Internacional de Qi Gong em Beijing.

1Na China, existe uma certa desconfiança por parte dos professores para transmitir os conhecimentos aos alunos estrangeiros. Enfrentamos algumas dificuldades nos Hospitais que tivemos aula, porém neste Hospital do Professor Wan foi tudo diferente.

Este mestre é uma pessoa iluminada, de uma história de vida incrível!

É de conhecimento que os casais chineses só podem ter um filho, e a “preferência” é que este filho seja do sexo masculino. Alguns filhos que nascem não atendendo às expectativas dos pais são abandonados. Este mestre é responsável por inúmeras crianças que foram abandonadas, ele fundou duas instituições – uma onde moram todas as crianças que são portadoras de necessidades especiais e a outra que ficam as crianças órfãs que possuem condições de 3aprendizado. Para estas últimas, o mestre ensina Qi Gong, Acupuntura, Kung Fu, Tai Chi Chuan, entre outras técnicas, para que estas cuidem das crianças com necessidades especiais.

Este mestre nos acompanhou de perto durante todo tempo que ficamos lá – passamos por atendimentos, cuidados com nossa alimentação, aprendemos técnicas de meditação, para depois disso, começarmos nosso treinamento de Qi Gong e 2Acupuntura.

Aprendi muito com ele, mas o principal aprendizado foi da sua consciência e responsabilidade social!

Quando o conhecimento que possuímos é exclusivo e retido, não gera frutos e não nos deixa mais sábios.

Marcela Jacob

Psicóloga e Acupunturista

Clinica Vitalidade Integrada