Saúde

Posts marcados ‘Responsabilidade Social’

Uma Conversa


44ac2394-d9bc-4b3b-a46b-f021d2761223.jpgEm um tempo em que as informações estão bastante disponíveis ao toque de “click” no computador e com a proximidade do final do ano e das Festas, trago neste informativo uma pequena reflexão.
O último mês foi marcado por acontecimentos de grande impacto ao redor do mundo e em nosso país. Acontecimentos totalmente inesperados e que, por alguns instantes, podem até soar como absurdos. Eles nos fragilizam, nos deixam indignados, sem chão. Trazem à tona revolta, nos apontam os erros e descaso com o próximo. Mas, como diante de tanta indiferença, abandono e caos buscar algo que nos una ou que nos mova para uma transformação?
De fato, não é simples enxergar um caminho para a superação e, muito menos, colocar esses ideias em prática. Ouvi em uma palestra nesta semana, o escritor Mia Couto contar sobre seu novo livro; ele dizia que os nossos ideias e buscas se baseiam em sentimentos que enxergamos nos outros e que nos parecem comuns, algo no qual nos espelhamos e que nos completam ou que nos trazem uma forma de como gostaríamos de ser. Contudo, esses sentimentos ainda não são nossos e que ao alcança-los passamos por novos renascimentos!
Renascimentos! No nosso trabalho aqui na Vitalidade Integrada, acredito que os terapeutas passam por isso junto aos seus pacientes todos os dias! Vemos vocês chegarem de uma certa forma e oferecemos o espaço para tentativas e erros e para poder construir novos comportamentos, ideias e desafios! E ao propormos esse trabalho, inevitavelmente, passamos por tais transformações juntos!
Por isso, proponho aos leitores que neste final de ano, coloquemos esses sentimentos na roda e olhemos ao redor; o que desejamos para nós mesmo neste fim de ano? E o quê, dentro de um mundo tão vasto, nos cabe para que esses sentimentos sejam de todos?
Um bom fim de ano à todos,

Lina Cadamuro
Fisioterapeuta da Clínica Vitalidade Integrada

Anúncios

Significado do Logo da Clínica


Recentemente me foi questionado sobre como nasceu a inspiração para a formatação do logo da clinica.

Antes mesmo do nosso espaço de trabalho se tornar uma clínica, eu já atendia os meus pacientes com a fisioterapia e a Acupuntura. Me formei nas duas áreas no mesmo ano, em 2002.

Eu queria unir essas duas profissões um único logo, mesmo porque, sempre uni nos meus atendimentos estes conhecimentos. Foi então que nasceu a idéia de trazer o desenho do TAICHI, Yin e o Yang simbolizando a evolução, a busca dinâmica pelo equilíbrio e o microcosmo- macrocosmo, ou seja cada pequena parte tem a representação do todo.

Logo abaixo do TaiChi, veio a inspiração de desenhar a mão, simbolizando a fisioterapia. O toque é o contato com o outro, são as mãos que os fisioterapeutas mais utilizam para trabalhar.

Finalizei o logo com uma agulha traspassando o TAICHI. A agulha da acupuntura é o meio para alcançar o equilíbrio, através do reequilíbrio o corpo energético.

Este logo, com toda essa linguagem simbólica, traduz o meu trabalho.

Fernanda Jacob

Fisioterapeuta e Acupunturista

Clínica Vitalidade Integradalogo

Uma vivencia inspiradora no Hospital de Qi Gong na China


Tive uma experiência muito inspiradora no Hospital Internacional de Qi Gong em Beijing.

1Na China, existe uma certa desconfiança por parte dos professores para transmitir os conhecimentos aos alunos estrangeiros. Enfrentamos algumas dificuldades nos Hospitais que tivemos aula, porém neste Hospital do Professor Wan foi tudo diferente.

Este mestre é uma pessoa iluminada, de uma história de vida incrível!

É de conhecimento que os casais chineses só podem ter um filho, e a “preferência” é que este filho seja do sexo masculino. Alguns filhos que nascem não atendendo às expectativas dos pais são abandonados. Este mestre é responsável por inúmeras crianças que foram abandonadas, ele fundou duas instituições – uma onde moram todas as crianças que são portadoras de necessidades especiais e a outra que ficam as crianças órfãs que possuem condições de 3aprendizado. Para estas últimas, o mestre ensina Qi Gong, Acupuntura, Kung Fu, Tai Chi Chuan, entre outras técnicas, para que estas cuidem das crianças com necessidades especiais.

Este mestre nos acompanhou de perto durante todo tempo que ficamos lá – passamos por atendimentos, cuidados com nossa alimentação, aprendemos técnicas de meditação, para depois disso, começarmos nosso treinamento de Qi Gong e 2Acupuntura.

Aprendi muito com ele, mas o principal aprendizado foi da sua consciência e responsabilidade social!

Quando o conhecimento que possuímos é exclusivo e retido, não gera frutos e não nos deixa mais sábios.

Marcela Jacob

Psicóloga e Acupunturista

Clinica Vitalidade Integrada